Menu

Umidade nas paredes é a responsável por muitos dos problemas que aparecem nas residências.

Não há dúvida de que a umidade é a responsável por muitos dos problemas que aparecem nas residências e que contribui de modo a afetar negativamente não só as estruturas da construção como também a saúde das pessoas que residem ali.

Neste artigo serão citadas as causas, fator determinante para a solução definitiva do problema, as consequências, e ainda como tratar e evitar a umidade nas paredes.

Causas da umidade

– Umidade do solo: lençol freático, vazamentos de tubulações subterrâneas e umidade natural do solo;
– Umidade da atmosfera: chuva e outras intempéries e condensação;
– Umidade vinda de obras vizinhas: desnível com a rua e outras obras, falta de drenagem superficial e proximidade com estruturas;
– Umidade provinda da construção: vazamentos, infiltrações, falta de ventilação, falta de insolação, porosidade dos materiais e falhas de projeto.

Consequências da umidade nas residências

– Goteiras: o gotejamento se forma advinda de chuvas, vazamentos ou infiltrações;
– Manchas: formadas pela saturação de água nos materiais sujeitos à umidade e posterior deterioração;
– Mofo: formado pelo desenvolvimento de fungos que causarão a deterioração (apodrecimento de madeiras e desagregação de revestimentos e alvenaria);
– Oxidação: causado pela reação química ocorrida nos metais sujeitos a umidade;
– Eflorescência: formação de sais solúveis que se depositam nas superfícies dos materiais, levados do seu interior pela umidade que os atravessa, formando manchas brancas. Quando formam grandes cristais que se fixam no interior da parede aumentando de volume e provocando a desagregação dos materiais, é chamado de Criptoflorescência;
– Gelividade: causado pelo congelamento da umidade existente nos poros dos materiais em temperaturas entre 0º a 6º C, aumentando de volume e desagregando a face do material;
E por fim, condensação e deterioração.

Como tratar a umidade nas paredes

Durante a construção:
É muito comum nas residências ocorrer infiltrações de umidade nas partes inferiores das paredes de alvenaria, com o aparecimento de manchas e bolhas na pintura. Esses defeitos, muitas vezes, aparecem logo após o término da construção devido, principalmente, aos prazos limitados, pois raramente se espera a completa secagem das paredes antes de executar o revestimento e a pintura. Em geral a umidade decorre da falta de proteção das paredes durante a execução da obra, pela demora em terminar a cobertura, falta de calçadas ou de respingos de chuva caindo lateralmente às paredes.
É muito importante a correta impermeabilização de vigas baldrames e alicerces para dar a devida proteção também nas alvenarias.

Em residências pós-ocupadas:
Quando a parede tem mofo, ela deve ser limpa e depois lavada com água sanitária. Depois enxaguar e aguardar a secagem.
Obs.: Dentro de armários e em ambientes úmidos é comum ter problemas com mofo. Um grande aliado natural contra umidade é o sal. Experimente colocar um pote de vidro com um punhado de sal no local e em alguns dias você verá o sal úmido ou até molhado.
Quando a umidade está nas paredes internas, é necessário aplicar um produto impermeabilizante. Se a umidade estiver nas paredes externas, é preciso remover a pintura e a massa corrida e chapiscar a superfície do tijolo. Depois, aplicar um revestimento impermeabilizante.

O mercado oferece diversos sistemas que tem aplicações bastante definidas:

– Argamassas especiais com grande aderência e secagem rápida;
– Vedação com uso de borracha de silicone ou a base de poliuretano para materiais como cerâmica, metal, vidro, plástico, madeira, concreto, gesso e outros;
– Mantas asfálticas para a impermeabilização de lajes, piscinas etc;
– Cristalização para eliminação definitiva da umidade nas paredes de alvenaria devido às falhas de impermeabilização dos alicerces ou das vigas baldrames.
É importante dizer que não basta tratar apenas a superfície onde a umidade aparece. É preciso também descobrir a causa para que o problema não se repita.

Dicas para evitar a umidade

Algumas dicas simples podem ajudar a evitar umidade nos ambientes:
– Insolação e ventilação: procure abrir as janelas por um período do dia, onde haja entrada de luz solar e circulação de ar no ambiente;
– Móveis encostados na parede: evite encostar camas e armários ou colocar quadros em paredes propícias à umidade (que não recebam luz solar);
– Carpetes e tapetes: evite-os em ambientes de pouca ventilação e falta de luz solar;
– Banhos longos: evite banhos muito demorados pois o vapor que sai do chuveiro pode formar manchas de mofo no teto do banheiro. A solução neste caso é aplicar tintas antimofo que protegem muito mais que uma tinta comum.

Fonte: www.casaadorada.blogspot.com.br